O caminhão é um dos principais veículos utilizados para o transporte de carga no Brasil. Para que este veículo apresente uma boa produtividade nos fretes e eficiência nas viagens, é essencial que o condutor realize os cuidados necessários para a conservação e manutenção do veículo. A revisão preventiva é um ótimo exemplo porém precisamos também prestar atenção quando as peças usadas de caminhões. E é sobre este assunto que falaremos neste artigo.

Mesmo aplicando todos os cuidados da manutenção preventiva, com o tempo, há o desgaste natural dos componentes, que acarreta a necessidade de substituição. Nesse momento, o proprietário terá a opção de adquirir um produto novo ou usado. O valor pode apresentar uma diferença bastante considerável e muitos motoristas optam pelo mais barato.

Mas, antes de tomar qualquer decisão nesse sentido, é fundamental saber quais cuidados devem ser tomados ao obter peças usadas de caminhão. As peças usadas também precisam de atenção quanto ao seu descarte. Para ajudar com esse assunto, preparamos este artigo contendo as principais informações e dicas quanto à aquisição e ao descarte de itens nesse estado. Acompanhe!

Quais são os cuidados necessários no descarte de peças usadas de caminhões?

O cuidado com o descarte de peças e produtos oriundos da mecânica de caminhões é muito importante quando tratamos das causas ambientais. Isso, porque grande parte das substâncias e materiais utilizados é agressiva ao meio ambiente, caso seja descartada de maneira incorreta.

Produtos como graxa, óleo de motor e de freio de caminhão e demais lubrificantes, por exemplo, podem demorar muito tempo para se decompor, poluindo rios e nascentes.

Você deve, desse modo, verificar se a oficina mecânica tem políticas de gestão ambientalmente correta. Além do mais, é importante saber como realizar o descarte desses produtos. Sendo assim, veja alguns aspectos relevantes!

Óleos e demais fluídos

Como já ressaltado, os óleos e lubrificantes são bastante nocivos ao meio ambiente. Por conta disso, devem ser armazenados em recipientes apropriados, para que não aconteça seu vazamento. Além do mais, é válido contratar uma empresa especializada no tratamento e utilização desses resíduos. Assim, evitam-se problemas provocados por produtos químicos no meio ambiente.

Componentes que podem ser reaproveitados ou reciclados

Nunca deve ser feito o descarte de peças sem antes averiguar os componentes delas que podem ser reaproveitados na manutenção mecânica ou para a reciclagem. Esse procedimento é, com bastante frequência, esquecido ou negligenciado. No entanto, pode proporcionar várias vantagens em termos econômicos e ambientais.

Sendo assim, o primeiro passo é verificar se o item que está danificado tem como passar por recondicionamento. Caso não, deve-se inspecionar quais materiais da peça podem ser reciclados, como aço, alumínio e cobre.

Organização dos componentes

Para conseguir realizar a triagem das peças de reaproveitamento e reciclagem, é fundamental ter uma boa organização e gestão dos materiais oriundos da manutenção. Tenha um recipiente destinado para cada tipo de material e substância. Assim, todo o trabalho de descarte torna-se facilitado.

Quais são os cuidados a se tomar na aquisição de peças usadas de caminhões?

Em uma manutenção de caminhão, é fato que a utilização de peças novas e originais possibilita uma melhor qualidade do serviço, já que elas tendem a apresentar maior eficiência e vida útil.

No entanto, nem sempre é economicamente viável adquirir esse tipo de produto. Por conta disso, muitas vezes, os proprietários buscam meios alternativos para efetuar o reparo.

Uma das opções que não são bem-vistas pelos profissionais da área é adquirir produtos novos de segunda linha. Também chamados de peças paralelas, eles podem parecer vantajosos a princípio, mas sua vida útil costuma ser bastante reduzida.

Por outro lado, há a opção de reaproveitar peças usadas de boa qualidade. Mesmo assim, deve-se atentar a alguns pontos antes de efetuar a compra. Veja quais são eles!

Compatibilidade

A compatibilidade da peça é um dos principais requisitos a serem avaliados quando se trata de peças usadas. O motivo é que, muitas vezes, elas acabam perdendo suas características funcionais, podendo não se adaptar corretamente no reparo.

Fatores como tamanho, comprimento e deformidades são alguns dos que podem comprometer a compatibilidade da peça e, por isso, devem ser inspecionados de forma correta.

Condição de vida útil da peça

Outro ponto com que você deve ter bastante cuidado é a condição de vida útil do componente. Mesmo que a peça seja compatível e, de início, opere com eficiência, é preciso verificar alguns parâmetros que indicam a condição de vida útil.

A esse respeito, é bastante comum encontrarmos relatos de serviços de reparação que ficaram bons, mas que não duraram muito tempo. Um dos motivos é contar com peças que já estão com seu “prazo de validade” chegando ao fim.

Preço

Por considerar a questão econômica o principal fator, muitos proprietários acabam optando por adquirir peças usadas. Entretanto, pode haver casos em que o produto novo apresentará um melhor custo-benefício que o usado.

Isso é exemplificado no próprio ditado popular “o barato que sai caro”. Para evitar esse tipo de situação, é fundamental verificar a qualidade, vida útil e compatibilidade da peça usada. Além do mais, você deve comparar o preço das suas opções e decidir qual escolha será a ideal.

Marca do produto

Por fim, não podemos deixar de citar a importância de avaliar a marca da peça. Isso, porque um dos principais aspectos que demonstram se o componente apresenta uma boa qualidade é a reputação do fabricante.

Quando a peça é de uma marca confiável, mesmo não sendo nova, os riscos de defeito são bem menores. Já ao comprar um item usado de uma marca desconhecida, as chances de ocorrerem avarias inesperadas na peça acabam sendo maiores.

Essas foram as principais informações acerca de como efetuar o descarte e a aquisição de peças usadas de caminhão. Vale reforçar a importância de priorizar produtos de boa qualidade, pois esse fator influencia diretamente a eficiência do serviço de reparação, e de ter bastante atenção ao adquirir peças de segunda linha, para não ter problemas futuros com o caminhão.

Essa é uma matéria da Fras-le 🙂

Gostou do artigo? Então, continue acompanhando nosso blog!

Veja também: Sistema de avaliação de atendimento: motivos para implantar no seu negócio! 

Link de acompanhamento: https://www.dpk.com.br/pecas-usadas-de-caminhoes-cuidados-no-descarte-e-aquisicao/trackback/

Comentar:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *