O carburador foi usado durante décadas como a melhor forma de equalizar a alimentação de combustível no motor do carro, até surgir a injeção eletrônica.

O carburador foi o primeiro mecanismo que conseguiu alimentar o motor de uma forma eficiente. Porém, na década de 80 surgiu os primeiros carros com injeção eletrônica.

Os carburadores como Quadrijet ficaram famosos por equipar carros potentes. Eles são carburadores de corpo duplo, ou seja, tem dois estágios: um sendo para baixas rotações e outro para alta.

Esse tipo de carburador tem duas borboletas para baixas rotações e duas para altas. Quando o motorista acelera, as quatro ficam abertas para o máximo desempenho.

A utilização dos carburadores no sistema de admissão sempre teve seus altos e baixos. Isso porque, muitas vezes não funcionou corretamente, precisando de manutenção constante.

Como ele funciona?

Basicamente há três tipos de carburador: descendente, horizontal e ascendente. O primeiro é o mais comum deles, sendo que o fluxo de ar entra por cima do equipamento e se mistura com o combustível.

O horizontal é utilizado em motores que trabalham próximo ao chão. O fluxo de ar entra pela lateral e se mistura com o combustível. Normalmente, este tipo de carburador é usado em motos.

Já no tipo ascendente, o fluxo é na vertical de baixo para cima. Devido a depressão do motor, passa pelo difusor que aumenta ainda mais sua velocidade.

Os carburadores são compostos por peças como glicês de marcha lenta, ar, combustível, venturis auxiliares e principais, difusores, borboletas, cuba, válvula da boia e a própria boia.

E a injeção eletrônica?

O conjunto da injeção eletrônica funciona com o sensoriamento do motor que informa a ECU. Desse modo, ela sabe o que está acontecendo com o motor e gerencia o fluxo de combustível. Em veículos mais modernos, o acelerador é eletrônico, desse modo, a ECU também gerencia a abertura da borboleta.

Além do distribuidor eletrônico que corrige o ponto de ignição, o motor pensa sozinho e sabe o que precisa ser feito. Diferentemente do carburador que é puramente mecânico e tem que ser bem ajustado.

De maneira geral, os sensores captam as condições do carro e os atuadores fazem as alterações necessárias para que o veículo continue funcionando da melhor e mais econômica maneira.

Link de acompanhamento: https://www.dpk.com.br/diferenca-carburador-injecao-eletronica/trackback/

1 Comentário(s):

  • EDIVALDO MATIAS BARBOSA
    janeiro 20, 2020

    Boa tarde, aul é o kit para motor V8 318 do dodge dart ???

    Responder

Comentar:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *