Saiba como funciona o controle de estabilidade e se realmente faz a diferença no veículo!

O controle de estabilidade ou o electronic stability program, como também é chamado internacionalmente, funciona quando detecta algum desvio na trajetória do volante. Isso acontece através de seus sensores que quando necessário, aciona os freios individualmente por meio de atuadores hidráulicos. Além disso, ele também verifica a rpm do motor e a velocidade do veículo.

Os sensores ficam localizados na central eletrônica do controle de estabilidade. Ele recebe inúmeros parâmetros por segundo e por isso consegue detectar imediatamente qualquer anormalidade.

A ação do controle de estabilidade acontece em frações de segundo! Por isso, o motorista nem consegue perceber quando ele age, mesmo quando continua pressionando o acelerador. A única ação diferente que ocorre com o veículo quando o sistema está funcionando, é a luz que acende no painel.

Apesar de ajudar na segurança dos passageiros do carro, o controle de estabilidade não consegue ampliar a aderência dos pneus. Portanto, não há como garantir estabilidade absoluta. Se o limite de aderência for atingido, não há como evitar um acidente.

Curiosidades

O sistema de controle de estabilidade começou a se popularizar graças a obrigatoriedade do ABS. Com isso, as montadoras passaram a ter novos itens de segurança aos seus veículos como componentes de atuação de freio eletrônico.

Basicamente, os sistemas de segurança de estabilidade freiam individualmente as rodas e limitam a aceleração do motor. Com isso, fazem o carro manter sua trajetória com vários sensores.

Componentes do Controle de Estabilidade

Saiba quais são as funções de cada uma das peças do controle de estabilidade.

Modulador Hidráulico com Unidade de Comando Integrada

A unidade de comando integrada aciona as válvulas solenoides do sistema de freio automaticamente. Isso acontece para manter o veículo na mesma trajetória.

Esse sistema funciona com uma ligação entre o cilindro mestre e os cilindros para cada roda, instalado no cofre do motor.

Sensor de Velocidade de Roda

A unidade de comando utiliza esse tipo de sensor para medir a rotação da roda obtendo a velocidade do veículo. Para isso, ela utiliza dois princípios de operação diferenciados: o sensor de rpm (rotação por minuto) da roda passivo e ativo.

Sensor de Ângulo de Direção

É quem mede a posição do volante. Ele faz isso por meio do ângulo de direção, da velocidade do veículo e da pressão aplicada no pedal do freio. Pode ser também através da posição do pedal do acelerador.

Sensor Yaw Rate

É quem registra todos os movimentos do veículo ao redor do eixo vertical. Ele trabalha junto com o sensor de aceleração lateral integrado e determina a real trajetória do veículo, calculando e comparando com a intenção do motorista.

Este sensor é ligado ao sistema de controle da tração, controle da estabilidade e ABS para produzir um alerta quando a inclinação do veículo atinge um nível inseguro. Assim, quando isso ocorre, ele faz ajustes no controle da tração e estabilidade do veículo.

Veja também: Mola de suspensão arreada? Veja o que fazer!

Link de acompanhamento: https://www.dpk.com.br/controle-de-estabilidade-como-funciona/trackback/

Comentar:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *